PROJETO

Denominámos o projeto “Conhecimento à mão – CIDADANIA.com TIC” e orientámo-lo para o 1º ciclo, inserindo-se no domínio da Literacia da Informação cruzando-se, de forma transversal, com a literacia da leitura e a digital.

Com a sua implementação pretende-se colmatar as carências identificadas no diagnóstico e projeta-se desenvolver, de forma gradual e contextualizada, as competências de informação e comunicação dos alunos do 1º ciclo, para que possam, progressivamente, em etapas sucessivas, saber aceder à informação, desenvolver espírito crítico, adquirir competências de comunicação e capacidade de usar autonomamente essas mais valias, construindo conhecimento.

Os alunos deverão ser capazes de utilizar, de acordo com o seu nível de escolaridade, linguagens, suportes, modalidades de receção e produção de informação variados, entre os quais, o uso de ferramentas digitais. Pretende-se, também, transformar as BE num verdadeiro espaço de aprendizagem e de conhecimento, alargando a sua ação às outras nove escolas da periferia, pelo que deverá ser desenvolvida uma maior articulação entre a equipa educativa e os docentes, pois consideramos que as atividades desenvolvidas nas BE só ganham sentido quando integradas em processos pedagógicos.

É necessário mobilizar toda a comunidade escolar, despertar novas motivações, maximizar recursos, criar uma cultura autónoma de pesquisa e utilização da informação, de forma transversal e em contexto de aprendizagem. As mudanças propostas, vêm apenas exigir que os trabalhos de pesquisa, que já eram pedidos, sejam, agora, planeados de forma mais objetiva, organizada e centrada no desenvolvimento de capacidades informativas.

Este projeto, implica pois um plano contínuo de trabalho da equipa da BE com as várias turmas do 3º e 4º ano dos diferentes estabelecimentos de ensino dispersos do agrupamento, em articulação com os respetivos professores titulares , pais/encarregados de educação e parceiros envolvidos com vista à melhoria do processo de ensino/aprendizagem. Desta forma podemos colmatar alguma discricionariedade no acesso aos centros de informação.

Anúncios